Dicas de português

Só os jumentos são felizes

– Funções do pronome “se”

01) Pronome Reflexivo;

Será reflexivo, quando o sujeito praticar a ação sobre si mesmo; será reflexivo recíproco, quando um elemento praticar a ação sobre outro, e este praticar a ação sobre aquele.

Outros pronomes oblíquos átonos – me, te, nos, vos – também podem ser reflexivos.

Ex.: O senador se matou. O pronome “se”, neste caso, é reflexivo.

Deputado e empresário protegem-se. O pronome “se”, neste caso, é reflexivo recíproco.

Nós nos respeitamos. O pronome “nos” é reflexivo recíproco.

02) Partícula integrante do verbo:

É quando o “se” fizer parte de um verbo pronominal.

Veja outros pronomes oblíquos átonos – me, te, nos, vos – também podem ser partícula integrante do verbo.

Ex.: O presidente suicidou-se. Não existe o verbo “suicidar”, e sim o verbo “suicidar-se”; o pronome faz parte do verbo.

Queixei-me do ministro corrupto ao presidente. Não existe o verbo “queixar”, e sim o verbo “queixar-se”; o pronome faz parte do verbo.

03) Partícula expletiva (ou de realce):

O pronome “se” será partícula expletiva, quando acompanhar verbo intransitivo, com sujeito claro ou oculto.

Outros pronomes oblíquos átonos – me, te, nos, vos – também podem ser partícula expletiva.

Ex.: Murcham-se as flores. O verbo é “murchar”, não-pronominal e intransitivo, com sujeito claro.

Eu me morro de tristeza, vivendo sem você. O verbo é “morrer”, não-pronominal e intransitivo, com sujeito claro.

04) Partícula apassivadora:

O pronome se será partícula apassivadora, quando acompanhar verbo transitivo direto, e o elemento paciente, que passa a ser sujeito, não for iniciado por preposição. O verbo concorda com o sujeito, ou seja, se o sujeito for plural, o verbo também o será.

Ex.: Alugam-se barcos. O verbo “alugar” é transitivo direto (quem aluga, aluga algo); o elemento paciente não é iniciado por preposição, funcionando como sujeito; por isso o verbo deve ficar no plural. Essa frase se equivale a Barcos são alugados.

05) Índice de indeterminação do sujeito:

O pronome “se” será índice de indeterminação do sujeito, quando acompanhar verbo transitivo indireto com objeto indireto, verbo de ligação com predicativo do sujeito, verbo intransitivo sem sujeito claro ou verbo transitivo direto com o elemento paciente preposicionado; nesse caso, o elemento paciente será denominado objeto direto preposicionado. Os verbos devem ficar na terceira pessoa do singular.

Ex.: Precisa-se de rapazes. O verbo “precisar” é transitivo indireto (quem precisa, precisa de algo) com objeto indireto (rapazes).

Aqui se é feliz. O verbo “ser” é verbo de ligação com predicativo do sujeito (feliz).

Morre-se de amores. O verbo “morrer” é intransitivo (quem morre, morre) sem sujeito claro.

Ama-se a Deus. O verbo “amar” é transitivo direto com o elemento paciente preposicionado.

06) Sujeito acusativo:

O pronome “se” será sujeito acusativo, quando for, aparentemente, objeto direto de um verbo e sujeito de outro ao mesmo tempo.

Elas deixaram-se ficar deitadas. O pronome “se” é, aparentemente, objeto direto de “deixar” e sujeito de “ficar”.