Dicas de português

vírgula

Emprego da vírgula no período simples

Para isolar adjuntos adverbiais deslocados: Adjuntos adverbiais são termos de valor adverbial que denotam alguma circunstância do fato expresso pelo verbo ou intensifica o sentido deste, ou de um adjetivo, ou de um advérbio. As principais circunstâncias são as de tempo, lugar, causa, modo, meio, afirmação, negação, dúvida, intensidade, finalidade, condição, assunto, preço, etc…

Em alguns casos, a vírgula não será obrigatória, pois, às vezes, ela tira a linearidade, eliminando, assim, a clareza da frase.

O parágrafo anterior pode servir-nos de exemplo para o que acabamos de ler: a não-obrigatoriedade da vírgula. O último período também poderia ser escrito assim: “Em alguns casos a vírgula não será obrigatória, pois às vezes ela tira a linearidade, eliminando assim a clareza da frase”. Vejamos alguns exemplos de adjuntos adverbiais separados por vírgula:

Os deputados, durante as férias, trabalham.

Desde o século passado, alguns deputados ainda estão em gozo de férias.

Para isolar os objetos pleonásticos: Haverá objeto pleonástico quando um verbo possuir dois complementos que se referem a um elemento só. Por exemplo:

Os inimigos do povo, sempre os desprezo.

Aos vereadores, perdoe-lhes as injúrias.

Para isolar o aposto explicativo:

Ex. Brasília, a cidade mais corrupta do Brasil, é paupérrima.

Para isolar o vocativo:

Ex. Deputado, pare com esses discursos fajutos!

Para isolar predicativo do sujeito deslocado, quando o verbo não for de ligação:

Ex. Os senadores, acuados, retiraram-se do plenário.

Para separar elementos coordenados. Elementos coordenados são enumerações de termos que exercem a mesma função sintática.

Ex. Os grevistas, os coordenadores, os professores e os vereadores irão ao Congresso.

Para indicar a elipse do verbo: Elipse é a omissão de um verbo já escrito anteriormente.

Ex. O Senador prefere verbas para grandes obras; o vereador, verbas para pequenos serviços. (o vereador prefere verbas para pequenos serviços)

Para separar, nas datas, o lugar:
Ex. Brasília, 18 de agosto de 2904.

Para isolar conjunção coordenativa intercalada: As conjunções coordenativas (porém, contudo, no entanto, entretanto, todavia, logo, portanto, por conseguinte, então).

Ex. Os senadores, porém, não respeitaram a lei que criaram.

O vereador está bem nas pesquisas; tem, portanto, condições de permanecer por mais quatro anos recebendo seu rico salário.

Para isolar as expressões explicativas isto é, a saber, melhor dizendo, quer dizer…:

Ex. Os professores passaram dificuldades alimentares, melhor dizendo, fome. Seus salários não permitem uma boa alimentação.

Para separar frases iniciadas pelas expressões e sim, e não, mas sim:

Ex. Não haja com imprudência, e sim com moderação.

Para isolar adjetivo explicativo do substantivo qualificado por ele: Adjetivo explicativo é o que indica qualidade inerente ao ser, ou seja, qualidade que não pode ser retirada. Adjetivo restritivo é o que indica qualidade adicionada ao ser.

Ex. O Presidente da República, mortal, age como se fosse imortal.

No período composto por coordenação: as orações coordenadas devem sempre ser separadas por vírgula. Orações coordenadas são as que indicam adição (e, nem, mas também), alternância (ou, ou … ou, ora … ora), adversidade (mas, porém, contudo…), conclusão (logo, portanto…) e explicação (porque, pois).

Ex. Todos gostamos de seus projetos, no entanto não há verbas para viabilizá-los

Nota: as orações coordenadas aditivas iniciadas pela conjunção e só terão vírgula quando os sujeitos forem diferentes ou quando o e aparecer repetido.

Ex. Ela irá no primeiro avião, e seus filhos no próximo.

Ele gritava, e pulava, e gesticulava como um louco.

No Período composto por subordinação:

Orações subordinadas substantivas: não se separam por vírgula. As orações subordinadas substantivas são a que exercem a função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo do sujeito, complemento nominal e aposto.

Ex. É evidente que o culpado é o mordomo. (Que o culpado é o mordomo é oração que funciona como sujeito do verbo ser)

Orações subordinadas adjetivas: só a explicativa é separada por vírgula; a restritiva não. As orações subordinadas adjetivas são as iniciadas por um pronome relativo. A oração subordinada adjetiva explicativa é a que exerce a função de aposto explicativo. A oração subordinada adjetiva restritiva é a que exerce a função de adjunto adnominal. Elas também estão explicadas em uma das colunas anteriores.

Ex. Londrina, que é a terceira cidade do Sul do Brasil, é aprazibilíssima.

Obs.: Leia as frases abaixo:

I. Os Estados que devem ao governo terão o crédito cortado pelo Banco Central.

II. Os Estados, que devem ao governo, terão o crédito cortado pelo Banco Central.

No período I “que devem ao governo” é oração subordinada adjetiva restritiva, funciona como adjunto adnominal e significa que apenas alguns Estados devem ao governo. No período II “que devem ao governo” é oração subordinada adjetiva explicativa, funciona como aposto explicativo e significa que todos os Estados devem ao governo.

Orações subordinadas adverbiais: São separadas por vírgula quando estiverem no início ou no meio do período. Elas também estão explicadas em uma das colunas anteriores.

Ex. Assim que chegarem as encomendas, começaremos a trabalhar.

Pronto. Aqui estão as principais regras de virgulação.