VANRAZ

DICAS DE PORTUGUÊS

 

ISSO, ISTO, ESTE, ESSE

Usam-se as formas com “ss” para remeter àquilo que já foi dito e as formas com “st” para o que será dito. Assim:

Ex.

a) Ouça isto: nunca me decepcione!

b) Que nunca a decepcionasse. Foi isso o que ela lhe pediu.

c) Esta é a verdade: nós não vamos vencer a disputa.

Esse, essa, isso – são empregados quando vamos nos referir ao que foi dito anteriormente.

Exemplo:
Isso foi uma prova de honestidade.
Nisto ou nisso– são empregados com o mesmo significado de então ou nesse momento, com valor adverbial.

Exemplo:
Nisto ela chegou e encontrou a criança chorando.
Nisso já tinha terminado a palestra.

 

ESTE, AQUELE

As formas “este” e “aquele” e suas flexões.

Vejamos: “O senador e o deputado vieram. Este, de avião; aquele, de helicóptero”. Quem veio de avião foi o deputado e quem veio de helicóptero foi o senador (o pronome “este” retoma o termo imediatamente anterior, em oposição ao pronome “aquele”, que retoma o elemento mais distante).

 

Podem ainda os demonstrativos indicar proximidade ou distância temporal.

Assim, “esta noite” opõe-se “àquela noite”. “Aquela noite” está situada num passado distante (ainda que subjetivamente:

a) Você ainda se lembra daquela noite?

 “esta noite” pode ser a de ontem ou a de hoje, dependendo do contexto: “Esta noite foi muito fria” (passado recente) ou “Esta noite será muito fria” (futuro próximo).

“Esta semana”, nesta semana

“O assunto seria analisado esta semana (!), mas a sessão foi adiada.”

“O assunto seria analisado nesta semana, mas a sessão foi adiada.”

Erro ainda recorrente. Em casos como o da frase acima, é preciso usar nesta semana, não “esta semana”. Trata-se de locução adverbial, que requer preposição antes (em + esta = nesta).